Vagonite: aprenda como fazer um bordado fácil e moderno

Se você ama bordar, certamente sabe da importância do Vagonite, uma técnica antiga que até hoje é bastante requisitada. Porém, se você nunca bordou e quer muito começar, inicie por ela, afinal é a forma mais simples, sendo a mais indicada para iniciantes.

E, embora seja mais fácil e tenha aspectos definidos, a técnica não é limitante.

Atualmente, o Vagonite fica cada vez mais moderno. Por isso, muitas peças lindas que você já consumiu ou consome podem ter sido bordadas assim. Panos de pratos e toalhas de mesas, por exemplo, usam e abusam dessa técnica.

Então, aprender a bordar o Vagonite é aprender a imprimir a sua marca e seu estilo, nas suas peças! O lema é: borde e transborde! 

bordado vagonite

O que é Vagonite? 

Vagonite é uma técnica de bordado, mas também é o nome de um tecido específico para realizar essa técnica, mas isso não significa que a técnica não possa ser aplicada em outros tecidos.

Dois aspectos fundamentais caracterizam o Vagonite: o primeiro aspecto é o avesso perfeito, pois necessariamente se mantém o avesso sem nenhuma linha aparente e nenhum arremate.

vagonite na decoração
(Foto: @litajonathans)

O segundo aspecto é o uso de figuras geométricas, dentre elas, o triângulo, o quadrado e o losango. Talvez, por conta disso, muita gente considera o Vagonite uma técnica tão fácil, como sendo a melhor forma para iniciar os artesãos na prática do bordado.

Ideias de artesanatos com vagonite:

bijuteria com bordado
(Foto: @garlandandpendant)
bordado a mao
(Foto: @embroidery)
bolsa com vagonite
(Foto: @nioly2910)
bordando pano
(Foto: @whitethistleknits)
manta bordada
(Foto: @drift_slowfashion)
pano bordado
(Foto: @hooplessrebel)
vagonite facil
(Foto: @ms_fackernoy)
vagonite na toalha
(Foto: @inspirationsbyzahra)

Melhores linhas para Vagonite

A linha “mouline” é uma excelente opção para a maioria dos bordados, por isso encaixa perfeitamente no Vagonite. Essa geralmente é a mais indicada, mas você pode experimentar outras opções de linha para bordados.

linha de bordado
(Foto: @thegreenadobe)

Busque trabalhar com os materiais que você gosta, porque isso faz muita diferença no resultado. Saiba exatamente qual efeito você quer obter ou experimentar.

Você pode usar linhas de cetim, de algodão, mescladas (com cores no aspecto “degradê”), metalizadas, etc. O importante é se familiarizar com os materiais e fazer o trabalho mais assertivo.

bordado para iniciantes
(Foto: @brincardevagonite)

Ponto Vagonite

 O ponto usado no Vagonite compõe linhas. Então, em geral o desenho geométrico se forma com linhas simétricas, a partir de um desenho pré-estabelecido que geralmente é representado por um gráfico para Vagonite.

marca paginas
(Foto: @heidihjerpe)

Em resumo: você passa o fio continuamente de uma borda à outra, entre os pontos do tecido Vagonite, ou em outro tecido que seja possível contar os fios do tecido, formando desenhos geométricos.

bordando com vagonite
(Foto: @broiderie.stitch)

Bordado Vagonite

O bordado de Vagonite é feito a partir da simetria, então, o primeiro passo é sempre encontrar o centro do tecido; para ajudar a descobri-lo, dobre o tecido na metade horizontalmente e verticalmente. Você começa a borda a partir desse ponto.

tapete bordado com vagonite
(Foto: @jini8803)

Esse é um dos bordados de fios contados, então a ideia é sempre contar os quadradinhos, ou seja, os espaços da trama do tecido de maneira exata, para que o desenho não fique torto.

Por isso, existe um tecido próprio para Vagonite, porque ele já facilita esse trabalho de contar os pontos e medir os espaços, ao mesmo tempo que possibilita deixar o avesso perfeito.

bolsa com ponto vagonite
(Foto: @olgaabrosimova)

Tipos de Vagonite: 

– Vagonite de fita

 Esse pode ser feito com fita de cetim e você usa a mesma técnica das outras linhas, seguindo o modelo de um gráfico.

vagonite de fita
(Foto: @bordadosdavovovera)

Como a fita é mais larga do que a linha, o ideal é fazer o Vagonite em um tecido com espaçamentos mais largos e utilizar uma agulha maior.

bordado em fita
(Foto: @bordadosdamaria2020)

– Vagonite moderno

 O Vagonite é uma técnica antiga que partiu do princípio de formar formas geométricas de modo simétrico no tecido.

Atualmente, no entanto, utiliza-se também o chamado Vagonite Moderno, onde se faz desenhos florais, de animais e de frutas, por exemplo.

Esse é um tipo de Vagonite riscado e contornado, existem gráficos específicos para ele e é tão usado quanto o antigo.

ponto coração
(Foto: @croche_e_manualidades)
vagonite moderno
(Foto: @vagoniteando)

– Vagonite oitinho 

O Vagonite oitinho é bastante usado para o Vagonite Moderno. É ótimo para contornar e preencher os desenhos ou para dar ênfase em algumas partes.

Você passa uma mesma linha pela trama do tecido da esquerda para a direita e depois borda no mesmo lugar, passando da direita para a esquerda, formando “oitos”.

oitinho
(Foto: @brincardevagonite)
Vagonite oitinho 
(Foto: @jorllisartesanato)

Vagonite para pano de prato 

O bordado Vagonite no pano de prato traz muitas possibilidades, você pode usar tanto o modo tradicional quanto o tipo moderno, inclusive pode misturá-los.

Mas os desenhos geométricos raramente são evitados, é bem comum observa-los nos panos de prato que são bordados com essa técnica. Dão charme e transmitem harmonia e equilíbrio para o desenho como um todo.

pano de prato com bordado de linha
(Foto: @broiderie.stitch)
pano de prato
(Foto: @broiderie.stitch)
pano com vagonite
(Foto: @melski_weaves)

Vagonite para bebês 

As peças para bebês também não ficam de fora e mesclam muitas opções, como o uso de fitas e de linhas. Nesse caso, as fitas ainda podem servir como item decorativo formando laços, por exemplo, que são presos pelo bordado.

Os desenhos em Vagonite mais usados são corações, flores, sapatinhos, trenzinhos, carrinhos, bonecas, etc. Mas, as formas geométricas também compõem a peça. Além disso, o “ponto oitinho” aqui cai muito bem!

Geralmente, o bordado entra para decorar o enxoval. Isso significa que pode ser usando em lençóis, toalhas, lenços e fraldas, dentre outras peças de tecido para bebês.

fraldinha-de-boca-bordada
(Foto: @girassolartesanatos7808)
toalha com vagonite
(Foto: @berke_design)

– Vagonite para caminho de mesa 

Para o caminho de mesa, como o próprio nome já traz, o Vagonite acaba potencializando essa ideia de caminho e continuidade. Por isso, os desenhos mais usados são os geométricos.

toalha de mesa bordada
(Foto: @ateliebordandoamo)

Então, o Vagonite tradicional acaba ganhando mais espaço, as formas geométricas são bastante usadas para dar essa ideia de continuidade e equilíbrio sobre a mesa.

As figuras são simétricas, com cores vivas, geralmente, que chamam a atenção e decoram a base das refeições, como um lindo plano de fundo!

caminho de mesa
(Foto: @larda.geh)

Vagonite para toalhas de mesa e de mão 

Para uma toalha de mesa ou de mão, para saber o que fazer com a técnica do Vagonite, vai depender muito do estilo da sua casa.

toalha bordada
(Foto: @brincardevagonite)

Geralmente, neste caso, se fala dos cômodos da sala e do banheiro, portanto, faça os desenhos e utilize cores que tenham a ver com esses ambientes.

Essas peças serão usadas por mais tempo, por isso, talvez seja melhor usar cores e desenhos mais singelos, menos chamativos. Afinal, se essas peças não forem sua decoração principal, tente não competir com outros itens decorativos.

toalha com ponto
(Foto: @brincardevagonite)
toalha de rosto bordada
(Foto: @brincardevagonite)

Diferença entre vagonite tradicional e moderno 

Nos dois tipos, utiliza-se o mesmo “ponto vagonite”, a diferença é que no moderno será necessário passar o risco do desenho para o tecido. Dessa forma, se faz o contorno com o “ponto haste” e os desenhos são preenchidos com o “ponto vagonite”.

materiais para bordar
(Foto: @omall004)

Vagonite para iniciantes: como fazer o passo a passo 

O primeiro passo é marcar o centro, pode usar o alfinete para isso. Marque o meio horizontal e o meio vertical.

Com uma linha mais clara, coloque ela no meio do tecido exatamente no eixo central, para dividir a parte superior da parte inferior, igualmente.

iniciantes
(Foto: Priscila Guerra / BORDADOS)

Puxe a linha, dividindo o fio ao meio, formando duas partes iguais para cada lado. Dessa forma, vá em linha reta passando pelos pontos em espaços iguais. A linha reta vai de uma borda a outra na horizontal.

Utilizando o centro da vertical, conte cinco pontos acima da linha mais clara que você formou a primeira reta (a do centro) e comece a trabalhar com uma linha de cor mais escura nesse ponto.

Dividindo o fio ao meio, você vai trabalhar os lados dos fios em direções opostas. Então, a parte do fio que está na direita vai para esquerda e vice-versa.

Para isso, cada parte do fio que está direcionada para lados opostos, passam pelo mesmo ponto que está abaixo para inverter as direções. Criando uma pequena forma circular.

Trabalhe descendo um ponto e avançando um ponto

Fazendo os pontos em forma de escadinha. Até chegar rente à reta central feita com a linha mais clara, para poder avançar seis pontos retos.

Em seguida, suba a escadinha da mesma maneira. Você vai fazer blocos de escadinhas para cada lado, com intervalos feitos na base de seis pontos, em cima de cada escada cruze o fio fazendo um arredondamento, um ponto em forma circular. Subindo pelo ponto em cima e depois descendo pelo mesmo ponto embaixo.

Depois complete o bloco central, e repita o processo para o outro lado. Não complete a carreira toda com esses blocos, procure deixar um espaçamento maior do último bloco até a borda, maior do que seis pontos de intervalo, mas deixe o mesmo espaço em cada lado.

Mas, você pode fazer quantos blocos quiser, depois dos últimos blocos de cada lado, siga reto com a linha nos pontos até a borda.

Dessa forma, você estará continuando o contorno da linha mais clara, que está embaixo formando a reta central.

Em seguida, volte com a linha escura por baixo da linha clara, continuando a contornar a linha mais clara para fazer o mesmo processo agora de cabeça para baixo, ou seja, você vai fazer o mesmo desenho embaixo da linha clara e ele vai ficar de cabeça para baixo.

No final dessa etapa, você vai ter formado losangos com traços em ziguezague. A linha mais clara que você usou para fazer a reta inicial, cruza o centro dos losangos, sem contorno.

Com a linha mais clara, na parte de cima, pule um ponto de altura e come a traçar uma reta da esquerda para direita. Você vai fazer várias carreiras dessa, pulando um ponto a cima, para dar distância na altura.

Siga a dica dessa receita

Quando chegar na parte do losango a linha clara passa por baixo da linha escura, mas entre um losango e outro, você vai criar uma textura visual quadrangular descendo, seguindo e subindo um ponto, no espaço central desses intervalos.

Ao descer um ponto, você vai encostar na linha escura de baixo, e, nesse caso a linha clara passa por cima.

É um trabalho simétrico, o que você faz em cima, faz em baixo, tendo o centro do tecido como referência. Dessa forma, você cria texturas visuais de modo geométrico. O resultado fica muito interessante.

Mas, o melhor mesmo é você fazer o desenho a partir de um gráfico ou assistindo a um vídeo.

Depois de criar uma espécie de textura quadrangular passando a linha clara várias vezes, subindo, descendo e seguindo reto em alguns pontos, de uma borda a outra, você vai formar bloquinhos com a linha escura, feitos a partir de um formato de pássaro.

Dessa forma, você elabora toda a ilustração pré-estabelecida.

Veja o vídeo e visualize o passo a passo desse bordado em Vagonite para iniciantes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *